05/07/2018 08:12:26 Startup londrinense está entre as mais atraentes para o mercado

Fonte: Folha de Londrina

O Paraná tem 12 startups listadas no ranking 100 Open Startups 2018, divulgado nesta quarta-feira (04). Uma delas fica em Londrina; outra em Francisco Beltrão e as demais em Curitiba. O ranking lista as startups consideradas as mais atraentes na visão do mercado e prontas para investimento, e é realizado pelo movimento 100 Open Startups, plataforma que conecta startups a grandes empresas. 

A startup londrinense QualityStorm, se encontra na 22ª posição do ranking. Ela possui uma solução para digitalização do processo de inspeção de qualidade, segurança do trabalho, manutenção e oturos setores da indústria. "A maioria dos processos de inspeção é feito em papel e caneta", conta Brahim Malaque, sócio da startup junto a Laerte Zaccarelli. A QualityStorm digitaliza o processo e sincroniza os dados em um sistema web que gera indicadores em tempo real. 

A solução também permite fazer fotos para gerar evidências. Um módulo de Inteligência Artificial em desenvolvimento usará as imagens para encontrar padrões de qualidade. Para Malaque, fazer parte do ranking 100 Open Startups dará visibilidade à startup. "Conseguimos acesso mais fácil à indústria, e tira um pouco o foco dos polos. Quer ou não São Paulo é o maior centro, e o ranking dá visibilidade mesmo estando fora." 

Bruno Rondani, fundador e CEO da 100 Open Startups, conta que a maior parte das startups está concentrada nas capitais – São Paulo (SP), Rio de Janeiro (RJ), Recife, Belo Horizonte (MG), Florianópolis (SC), Curitiba e Porto Alegre (RS). Porém, as cidades do interior também têm representatividade: 40% das startups do ranking estão fora das capitais. "Temos 15 cidades menores com startups (no ranking)." 

O CEO observa que, hoje, também é possível empreender fora dos grandes centros devido aos serviços digitais. "A inovação pode nascer em qualquer lugar. Tem fatores que levam cidades grandes a concentrarem as startups, acesso a recursos, serviços, interação. Mas as elas podem prestar serviços para empresas de fora e manter o negócio em Londrina. Existem vantagens em manter a startup em regiões que têm alguns atributos como apoio local, espaços de trabalho, pessoal qualificado, acesso a capital." 

O ranking se baseia na pontuação na plataforma 100 Open Startups. As startups pontuam de acordo com os relacionamentos estabelecidos com líderes de mercado através da plataforma, que funciona como uma espécie de Tinder do empreendedorismo: o "match" é dado quando o perfil da startup coincide com o que uma grande empresa está buscando. "Uma startup vai ter mais tração se estiver mais aderente à demanda real do mercado", finaliza Rondani.