29/02/2016 00:00:00 Para acelerar o crowdfunding


A velha e conhecida "vaquinha" nunca saiu de moda. Muito pelo contrário, ganhou a internet como uma grande aliada e facilitadora. Isso significa que, além de se tornar acessível a pessoas do mundo inteiro, é uma grande ferramenta para validar ideias em todas as esferas. 

É o chamado crowdfunding, isto é, um financiamento coletivo que possibilita através de uma plataforma online, que empresas ou indivíduos financiem projetos nas mais diversas áreas, por meio de doações colaborativas. 

"Em outras palavras, é uma versão moderna, digital e ampliada da antiga 'vaquinha' que fazíamos para ajudar amigos, vizinhos, etc.", comenta Vinicius Maximiliano Carneiro, advogado corporativo e autor do livro "Dinheiro na Multidão – Oportunidades x Burocracia no Crowdfunding Nacional". 

No Brasil, o movimento do crowdfunding começou a ganhar força há aproximadamente cinco anos, mas atualmente há inúmeras plataformas disponíveis para atender os mais diversos tipos de projetos. Basicamente, o processo é simples. O autor da ideia cria uma proposta, faz um planejamento e estipula um valor para captar. 

Segundo Carneiro, pode ser desde um projeto cultural até mesmo um investimento imobiliário. "Uma das inovações é justamente não estar limitado a nenhum setor, ou seja, você pode criar qualquer tipo de projeto, em qualquer estágio e encontrar uma plataforma (site) que tenha o público-alvo do seu objetivo", diz.
 
Ele cita, porém, que os brasileiros ainda estão se adaptando a esse tipo de financiamento. "As mídias estão buscando entender os reflexos e resultados desse tipo de movimento e, culturalmente, não temos por hábito adotar inovações tecnológicas ligadas a finanças com rapidez. Ainda existe um grande receio à legalidade de projetos, ao destino dos fundos arrecadados e até uma certa resistência em doar valores pela internet", sustenta. 

ESFERAS

Apesar das facilidades e visibilidade que permeiam o crowdfunding, o sucesso do projeto vai depender de alguns passos. Uma pesquisa realizada em 2013, por uma das maiores plataformas de crowdfunding no País, o Catarse, em parceria com a Chorus, revelou três esferas de apoio e alcance de um projeto. 

Em primeiro lugar, todo e qualquer projeto será dificultado se não contar com a ajuda de amigos, parentes e pessoas próximas, pois representam de 55 a 80% dos recursos que serão captados por um realizador. 

Em seguida, surge a realização do projeto. Para essa etapa, é importante assegurar a credibilidade da proposta, através de uma comunicação transparente e objetiva. 

Em terceiro, é preciso ultrapassar o primeiro e segundo círculo (amigos e amigos de amigos) visando o interesse público. Ou seja, trabalhar temáticas que gerem comoção a ponto de expandirem a rede de influência do projeto.