14/02/2012 00:00:00 adequacao na camara resultara em novas contratacoes

A Câmara Municipal de Londrina pretende criar alguns cargos e departamentos para acabar com a diferença entre o número de funcionários comissionados e servidores efetivos. Segundo o procurador jurídico da Casa Miguel Aranega Garcia, a proposta ainda depende de avaliação orçamentária e análise do plenário.

"Aproveitamos a recomendação do Ministério Público e analisamos nosso quadro de funionários. Percebemos que existia a sobrecarga em alguns serviços em alguns setores", explicou. Na resposta enviada ao MP não consta a demissão de comissionados que, na visão da Câmara, são 18 comissionados que trabalham na Administração e 84 vinculados aos gabinetes de vereadores contra 56 servidores efetivos.

Dois pontos que precisarão ser levados em consideração nesta proposta são: a capacidade financeira e a estrutura física do prédio. Garcia disse que o estudo orçamentário levará de 90 a 120 dias para ficar pronto.

O procurador jurídico da Casa alega que, ao contrário de outras cidades, Londrina não precisará demitir ninguém porque não houve uma medida judicial exigindo isso. O MP recomendou a equiparação entre os comissionados e efetivos. Por enquanto, Garcia não sabe dizer quantos novos cargos serão criados. Ele adiantou apenas que o concurso deverá ser realizado até abril para não ser prejudicado em função das eleições de outubro.