09/12/2019 11:55:34 Artigo: Quero me tornar empresário, a melhor opção é a franquia?

Fonte: Paulo Francisco Di Chiara e Alexclair Tamarozzi - Mercado em Foco/ACIL

Você tem experiência em gestão de negócios e de pessoas? Está tentando se recolocar no mercado de trabalho? Já pensou sobre a oportunidade de ser seu próprio patrão? Ou você já é empresário e pretende expandir suas atividades?

Por muito motivos atualmente as pessoas procuram um negócio próprio e, buscando ideias que “deram certo”, grande parte dos empreendedores está optando por adquirir uma franquia com o objetivo de tornar-se um empresário de sucesso.

Segundo a Associação Brasileira de Franchising (ABF), no ano passado o segmento faturou 88 bilhões de reais, onde mais de 2 mil marcas ofereceram seus negócios. Com tantas opções, fica difícil escolher a mais viável do ponto de vista de mercado e de retorno do investimento.

Primeiramente, você precisa analisar se quer abrir seu “próprio negócio” ou uma franquia, por meio da comparação. Isso porque em seu “próprio negócio” você não terá que pagar pelo direito de uso da marca e poderá se organizar conforme seu entendimento sobre a atividade que iniciará.

De outro modo, adquirindo uma franquia, você deverá pagar uma pequena porcentagem sobre o faturamento da atividade a título de uso da marca para o franqueador, e esse valor não é deduzido para cálculo de impostos ao governo.

Não é só. Também deverá respeitar normas e procedimentos do franqueador para poder utilizar a marca, pois no sistema de franquias a marca pertence ao franqueador e caberá a ele determinar regras sobre seu uso e a você o cumprimento dessas exigências.

É importante destacar que a franquia não lhe tirará as responsabilidades sobre a gestão do negócio, e mesmo pagando a porcentagem para ter direito ao uso da marca, neste ponto, caberá a você zelar pelo bom desempenho da atividade.

Para que o empreendimento dê certo você deve ter, ou adquirir, habilidade com pessoas, entender de contabilidade e finanças, prever riscos, se decepcionar, tomar decisões e participar junto com seus colaboradores das tarefas diárias - que podem resultar em longos períodos de trabalho.

Aumentará suas chances de sucesso, se além de analisar a viabilidade econômico-financeira do negócio, ter afinidade com o produto ou serviço que será comercializado.

Isso porque a franqueadora lhe passará todos os procedimentos para iniciar um negócio, contudo, a carteira de clientes deverá ser conquistada, renovada e mantida por você. Deste modo, deve-se inovar.

Ainda nesta autoanálise, também deve ser medida a sua capacidade financeira, calculando o valor e tempo necessários para ter retorno do investimento, considerando como você se manterá financeiramente até que possa fazer retiradas da empresa.

Uma excelente opção é investir em negócios de baixo custo, que são considerados promissores. Em recente levantamento da ABF foi possível observar um crescimento de 8% das microfranquias de 2017 para 2018, com investimento inicial de R$ 90 mil.

Após a realização da fase de autoconhecimento e estudo econômico, inicia-se a busca da marca. Conhecendo antecipadamente as características e peculiaridades da franquia escolhida, você estará mais preparado para enfrentar os desafios da atividade econômica.

 

Paulo Francisco Di Chiara e Alexclair Tamarozzi atuam como consultores de empresas na Di Chiara & Di Chiara Consultores Associados