17/12/2014 00:00:00 Beto finaliza gestão com queda na aprovação


Reeleito para o segundo mandato como governador do Paraná com quase 80% dos votos válidos apenas em Londrina, Beto Richa (PSDB) teve um recuo na sua aprovação na cidade nestes últimos 40 dias, depois do pleito. Pesquisa realizada pelo Instituto Multicultural, encomendada pela FOLHA/Rádio Paiquerê AM, mostra que o nível de confiança do eleitor londrinense no governador está em 53%, atualmente. Embora o instituto mantenha histórico de dois anos sobre três esferas de governo, é a primeira vez que se pergunta o nível de confiança no governante. 

O índice dos que avaliam a administração estadual como ruim ou péssima mais que dobrou. Era de 12% no final de 2013 e agora está em 26%. A pesquisa também apresenta avaliações sobre a administração municipal, comandada pelo prefeito Alexandre Kireeff (PSD), e sobre o governo da presidente Dilma Rousseff (PT). 

No mesmo levantamento, é apresentado o histórico sobre a avaliação do governo estadual e os números mostram, de um ano para cá, redução de 50,5% para 42% entre os que consideram o governo como ótimo ou bom e redução entre os que consideram regular, de 29% para 25%. O diretor estatístico do Multicultural, Edmilson Vicente Leite, comentou que esse último grupo, considerado indeciso, está engrossando o grupo dos que consideram o governo ruim. 

De acordo com Edmilson, o recente pacote de "austeridade" - conjunto de projetos do Executivo que reajustam impostos em diversos setores da economia, aprovados pela Assembleia Legislativa (AL) do Paraná – tem relação direta com a queda na aprovação de Beto Richa. "Ele (Beto) teve 80% dos votos aqui há dois meses e agora tem 53% dos londrinenses dizendo que confiam nele. Essa perda de confiança veio desse pacote", afirmou Edmilson. "O eleitor diz ‘votei nele e duas semanas depois ele faz isso, perdi a confiança nele’", completou o diretor. 

Edmilson fez uma comparação entre o nível de confiança no governador e no prefeito Kireeff (leia mais nessa página). "Embora a linha da aprovação na administração do prefeito esteja contínua, a confiança nele é alta, de 70%, diferente do que acontece com Beto, que caiu." 

A reportagem entrou em contato com a assessoria do Palácio Iguaçu, mas o governo não quis comentar os números da pesquisa. 

AVALIAÇÃO DE DILMA

Nos últimos doze meses a avaliação do londrinense quanto ao governo da presidente Dilma Rousseff (PT) caiu de 32% para 18%. A maioria dos entrevistados, 77%, disse que não confia na presidente. Segundo Edmilson, não houve surpresa. "Há uma chuva de denúncias da operação Lava Jato, juros aumentando, inflação voltando, tudo isso está repercutindo diretamente no bolso das pessoas." 

Para o presidente do PT em Londrina, Gerson da Silva, boa parte da reprovação do governo federal e da presidente na cidade pode ser creditada à "posição ideológica da mídia". Ele concorda que "os números refletem o resultado das urnas aqui, onde nós temos dificuldades". 

Gerson afirmou que a falta de espaço do partido nos veículos de comunicação tem consequências na percepção do eleitorado. "Todos os veículos fazem um processo de desconstrução do partido desde o Nedson (Micheleti, ex-prefeito de 2001 a 2008). Mais de 80% das obras na cidade hoje são com recursos federais, mas isso não é falado", reclamou.

A pesquisa foi feita de 10 a 14 de dezembro e ouviu 675 pessoas. A margem de erro é de 3 pontos percentuais, para mais ou para menos, com intervalo de confiança de 95%.