11/07/2016 00:00:00 Comerciantes aprovam movimentação do Londrina Liquida

Fonte: Folha de Londrina

O receio do londrinense de "colocar a mão no bolso" ficou um pouco de lado nos últimos dias durante o Londrina Liquida, campanha do comércio que finalizou ontem e contou com a participação de 700 lojas da cidade, principalmente da região central. A Associação Comercial e Industrial de Londrina (Acil) promoveu diversas ações no Calçadão para atrair os consumidores, que ainda estão assustados com os juros do cheque especial e cartão de crédito aplicados este ano pelos instituições financeiras. De forma geral, os comerciantes que conversaram com a FOLHA estavam satisfeitos com a movimentação.

Ainda é difícil fazer um balanço de como foi a campanha, que prometia descontos de até 70% em algumas lojas. O que se pode notar é que muitos lojistas estavam com expectativa de crescimento, variando entre 5% e 8% frente à promoção do ano passado. De forma geral, os consumidores preferiram comprar à vista ou com parcelamento em menor número de vezes. O raciocínio é simples: não estender à dívida para o segundo semestre, ainda nebuloso acerca dos rumos que economia brasileira irá tomar daqui pra frente.

A gerente da Bolivar Calçados, Elisabete Germano, relatou que a estratégia já foi começar a campanha promocional no dia 1º de julho. Com a loja bem arrumada e no clima do evento, ela acredita num crescimento entre 5% a 10% em relação ao ano passado. "Colocamos nosso produto da coleção de inverno com descontos de 10% a 50% e surtiu efeito. O que percebemos foram muitas vendas à vista e com parcelamento de até três vezes, nosso limite com os valores promocionais. Acredito que vamos fechar o ano com essa média de crescimento deste Londrina Liquida."

Sol Picoloto, gerente da Billie, também comentou que os clientes da loja responderam bem à campanha. Ela disse que vinha de dez dias de queda de movimento, mas o fluxo melhorou bastante. De fato, a loja estava cheia. "O fluxo de pessoas não tem sido o mesmo do ano passado, mas estamos conseguindo manter as vendas, e isso é uma vitória. Para isso, temos investido em treinamento com nossos vendedores para reter os clientes, realizando uma abordagem diferenciada. Essa técnica tem funcionado. Em nosso caso, os consumidores estão ainda focando no parcelamento."

Apesar do período promocional, os comerciantes relatam que a busca é por produtos de coleção atual. Na Bolivar Sport Wear, a gerente Maria Cristina Bená, ressaltou que o movimento aconteceu desde o início da semana e não está em busca "do que sobrou do ano passado". "Ele quer o que está na moda, no momento, e com preços de promoção. Precisamos oferecer isso para conquistar os clientes e as ações da Acil acabaram sendo importantes."

Por fim, a gerente da O Boticário, Maria Cardoso, também disse que o movimento na sexta e ontem foi bem interessante. Ela comentou que este ano o londrinense está com mais medo de gastar, não realizando compras por impulso. "Temos que crescer pelo menos de 6% a 8%. Agora, nossa expectativa já está nos Dia dos Pais. Vamos aguardar para ver."