08/06/2015 00:00:00 De braços abertos para os novos empreendedores

Fonte: Assessoria ACIL

 “Londrina, cidade de braços abertos...” O primeiro verso do Hino Municipal reflete a maneira pela qual a cidade sempre recebeu aqueles que aqui desejam trabalhar e investir seus esforços na construção do desenvolvimento.  

Fiel a essa tradição histórica, a Sala do Empreendedor de Londrina foi criada há seis anos para atender à crescente demanda de cidadãos que queriam abrir seus próprios negócios. De lá para cá, numa bem-sucedida parceria entre o poder público e instituições da sociedade civil, a unidade de atendimento aos novos empresários tem registrado uma trajetória de êxitos.


A evolução é impressionante, conforme demonstram os números. Em 2009, a Sala do Empreendedor formalizou 243 novas empresas; em 2010, foram 1.741; em 2011, 2.083; em 2012, 2.618; em 2014, 2.901. Até o momento, foram criadas 13.397 novas pessoas jurídicas. Considerando a geração de empregos e renda dessas empresas, pode-se dizer que a criação da Sala do Empreendedor foi um dos grandes fatores do desenvolvimento econômico e social da cidade nos últimos anos. Afinal, a formalização de empresas contribui para a empregabilidade, a produção de valor, o aumento da renda e a arrecadação de impostos. O resultado é uma cidade mais próspera e socialmente justa.

Mas, com o aumento da demanda, a estrutura inicial da Sala do Empreendedor foi ficando pequena. No começo deste ano, as entidades mantenedoras do atendimento – ACIL, Codel, Sebrae, Sescap, Sincolon, Secretaria Municipal da Fazenda – uniram-se a novos parceiros – Sincoval e Fomento Paraná – com o objetivo de oferecer aos novos empreendedores um espaço mais confortável e mais equipado. Ao mesmo tempo, tornou-se necessário ampliar o número de profissionais facilitadores da abertura de empresas.

A união de esforços resultou na nova Sala do Empreendedor foi aberta hoje (8 de junho) ao público londrinense. A área útil passou de 21 para 81 metros quadrados. O local agora terá sete guichês de atendimento para abertura de empresas; sala de espera com 12 lugares; sala de treinamento com 12 lugares; um guichê da Fomento Paraná (para linhas de crédito subsidiadas ao pequeno empresário); e dois guichês para atendimento contábil por profissionais do Sescap e do Sincolon. A sala vai ganhar ainda 10 terminais de computadores, 10 pontos telefônicos, painel eletrônico de senhas e ar condicionado. O investimento total foi de R$ 47 mil, valor custeado pelas instituições mantenedoras. A localização é estratégica: bem no saguão de entrada da Prefeitura.


“Toda essa estrutura foi pensada e planejada para que o novo empreendedor seja recebido com tapete vermelho em Londrina”, diz o presidente da Associação Comercial e Industrial de Londrina (ACIL), Valter Luiz Orsi. “Com a criação da Sala do Empreendedor em 2009, Londrina criou um modelo de atendimento que acabou sendo reproduzido em muitas outras cidades. Já era tempo de presentearmos sua excelência, o empreendedor, com uma estrutura mais adequada, recebendo-o da forma mais acolhedora e profissional possível.”


Londrina, cidade de braços abertos – para quem deseja construir o futuro.


FRASES

“A formalização de empresas traz dignidade ao cidadão, inserindo-o na atividade econômica. Cada pequeno empreendedor passa a gerar renda, emprego e impostos. Todos ganham: o empreendedor, a prefeitura, a sociedade”.
(Pedro Sella, diretor de Ciência e Tecnologia da Codel)

“Desde o início o Sincolon foi parceiro na Sala do Empreendedor. Estamos muito contentes por continuar apoiando a criação de novos empreendimentos na cidade.”
(Geraldo Sapateiro, presidente do Sincolon – Sindicato dos Contabilistas de Londrina)

“A inauguração desta nova sala mostra o clima de união em que trabalham as instituições londrinenses nos tempos atuais. Formalizar o pequeno empreendedor é dar a ele identidade, respeito, valor.”
(Valter Luiz Orsi, presidente da ACIL)

“Estamos aqui, todos unidos em torno da mesma mesa. Estamos aqui porque sabemos que não há qualidade de vida nem justiça social sem desenvolvimento econômico. É simbólico que estas duas salas – do Empreendedor e da Transparência – estejam no primeiro andar da Prefeitura. Elas representam as duas bases da gestão pública: o apoio ao desenvolvimento e o bom uso dos recursos públicos”.
(Alexandre Lopes Kireeff, prefeito de Londrina)