14/08/2019 09:43:31 Empreendedorismo Inovador: Como se reinventar e acompanhar as tendências do mercado

Fonte: Belluno

O empreendedorismo inovador tem a ver com a capacidade não apenas de gerenciar o negócio, mas de garantir que ele não permaneça sempre o mesmo. É graças à inovação, ao conhecimento das tendências do mercado e à atuação em busca da diferenciação que ele é colocado em prática.

Isso gera melhores resultados para a empresa, inclusive em médio prazo, e também serve para acompanhar as necessidades do público-alvo. Agir levando em consideração esses elementos, portanto, favorece o sucesso do empreendimento.

A questão é que muitos empreendedores ainda não sabem como dar o primeiro passo. É o seu caso? Então continue lendo e veja como se reinventar!

1. A importância de inovar e acompanhar as tendências do mercado

Ter uma boa ideia e uma gestão de qualidade é muito importante para o sucesso do negócio. Porém, esses elementos não são os únicos a serem considerados. Uma pitada de novidade, atualização e relevância é mais do que necessária para garantir a performance desejada. Nesse sentido, é muito importante inovar e, também, acompanhar quais são as transformações do mercado. Por isso, veja por que é importante seguir esses passos:

1.1. Mantém o negócio relevante

Uma empresa que fica parada no tempo tem muito menos chances de ser bem-sucedida. Estando na era digital e com as constantes transformações em relação ao mercado e ao público, ficar parado é a garantia de deixar de ser interessante para quem compra. Por outro lado, quando há a preocupação em inovar e acompanhar o que acontece no panorama, você consegue criar e oferecer soluções cada vez mais condizentes com as necessidades do seu nicho, não deixando que seu negócio caia na irrelevância.

1.2. Favorece a diferenciação de atuação

A inovação só recebe esse nome porque muda os paradigmas de atuação. Ao fazer o que ninguém faz, a sua empresa chama para si a atenção necessária para se destacar das demais. Quando um empreendimento se arrisca em algo novo e relevante, normalmente ele é recompensado com a atenção, interesse e decisão de compra do público. Mais do que isso, ele se destaca dos que estão fazendo apenas a mesma coisa.

1.3. Aumenta a competitividade

Já que o empreendimento consegue sair à frente dos demais, ele também aumenta a atração e interesse por parte do público. Isso significa mais vendas e melhor desempenho, o que contribui para o aumento da competitividade. Em um mercado com um número crescente de empresas, ter competitividade é algo que joga a favor dos resultados. É mais fácil e barato adquirir clientes, assim como dá para obter um faturamento melhor.

1.4. Favorece o crescimento e a robustez do negócio

A partir desse ganho de competitividade e diferenciação, o empreendimento pode crescer. Com faturamento maior, há mais investimentos e, com isso, aumento do interesse por parte dos consumidores. Adotar a inovação e ficar de olho nas tendências do mercado, portanto, também são ações que colaboram para a robustez do empreendimento. Em médio e longo prazo, isso significa que a marca consegue se manter em atividade por mais tempo.

2. Como identificar tendências de mercado

Para inovar, é preciso identificar o que é tendência e o que tem possibilidade de fazer sucesso. Somente assim é possível agir com assertividade e ter mais chances de obter os efeitos desejados. Ao mesmo tempo, não é tão simples enxergar o que vem no horizonte. Porém, com algumas dicas é mais fácil identificar esses pontos, se antecipar às tendências e aproveitá-las ao máximo. As recomendações incluem:

2.1. Conheça a visão de especialistas

Ninguém melhor para fazer previsões do que os especialistas e estudiosos sobre um determinado assunto. Se você reparar, grandes especialistas em economia, por exemplo, conseguem enxergar os primeiros sinais de crise ou de recuperação econômica. Como isso vale para qualquer setor, você deve ir em busca da opinião desses profissionais. Acompanhe as publicações de pessoas relevantes para o seu nicho, vá atrás de especialistas no tema e dê atenção para os seus colaboradores com maior capacidade técnica.

2.2. Analise movimentos incomuns

Quando uma tendência está prestes a estourar, é comum que movimentos incomuns aconteçam. Com o desenvolvimento da internet, por exemplo, as pessoas passaram a sentir a necessidade de se comunicar — daí, surgiram as redes sociais. Diante da necessidade de estar conectado em qualquer lugar, surgiram os dispositivos móveis e inteligentes. Portanto, fique de olho em como o mercado tem se comportado e veja quais são as relações de causa e consequência para movimentos incomuns.

2.3. Saiba o que a concorrência está fazendo

Se a sua concorrência está mudando o jogo rapidamente, então isso pode ser sinal de que ela identificou uma tendência que você ainda não percebeu. Embora não seja indicado copiar o que os demais negócios estão fazendo, é sempre bom manter a atenção para ter um direcionamento. Isso poderá dar uma indicação de qual é a área mais importante para o seu público e onde estão as principais mudanças que devem ser consideradas.

2.4. Ouça o que o cliente tem a dizer

Toda transformação de mercado é motivada pelo cliente ou ganha força graças ao consumidor. Por isso, ouvir o que o seu público tem a dizer é ouvir, diretamente da fonte, quais serão, possivelmente, as novas transformações. Preste atenção a quais são as necessidades e expectativas dos clientes e entenda como é o perfil de consumo. A partir disso, você poderá encontrar tendências e pontos a serem explorados de maneira inédita.

3. O que fazer para acompanhar as mudanças do mercado

Com a grande velocidade das transformações, o mercado tende a mudar rapidamente. O produto que faz sucesso hoje pode encalhar nas prateleiras. A técnica de vendas perfeita pode deixar de funcionar. Um novo canal pode se tornar imprescindível. Diante de um volume de informações tão grande, é preciso saber para onde olhar. Somente assim, é possível identificar e acompanhar as mudanças interessantes. Podendo utilizar um, vários ou todos os métodos, as técnicas sugerem que você:

3.1. Acompanhe publicações especializadas

É fundamental ficar de olho em publicações especializadas. Revistas de nicho, por exemplo, trazem o que mais se destaca no mercado e o que promete mudar a forma como os negócios são feitos. Na era da internet, entretanto, há ainda mais conteúdo e facilidade de acesso. Acessar blog e sites sobre o tema, por exemplo, aumenta o volume de informação e permite o acompanhamento das novidades em tempo real.

3.2. Vá a feiras e eventos de mercado

As feiras e eventos são ótimos locais para conhecer novidades mercadológicas. Lá estão diversos expositores com o que há de novo, antes mesmo que os clientes tenham qualquer tipo de acesso. Além de ir a eventos do seu ramo, vale também comparecer a eventos que tenham a ver com a sua atuação. Assim, é possível ter uma visão ampla do que vem pela frente.

3.3. Realize pesquisas de mercado

As pesquisas de mercado servem para identificar novas tendências e padrões de consumo com uma amostragem confiável. Além de ouvir o seu cliente, com essa técnica você ouvirá, também, outros nichos. Isso pode ser determinante para planejar uma expansão de atuação, por exemplo, ou para investir em uma mudança de rota.

3.4. Acompanhe seus próprios resultados

O desempenho do seu próprio negócio também traz informações muito relevantes a respeito das mudanças do mercado. Se os clientes tinham um determinado padrão de consumo e ele vem mudando aos poucos, trata-se de algo que vai aparecer em suas análises. Fique de olho em indicadores-chave, como frequência de compra, itens mais vendidos e ticket médio. Assim, você ganha a vantagem de ter um conhecimento preciso sobre o público que já alcança.

4. Como criar uma cultura da inovação

O empreendedorismo inovador não acontece de maneira isolada, com uma ou outra novidade. Ele é, na verdade, parte de um todo, de uma cultura de inovação que age de maneira consistente e sistemática. A questão é que muitos negócios ainda preferem se manter onde estão. Da filosofia de que se algo vai bem, é melhor não mudar, boa parte dos empreendedores não sabe como agir de maneira completamente inédita. A cultura de inovação facilita as coisas porque orienta as mudanças de maneira relevante e otimizada. Para criá-la, devem ser levados em conta os seguintes elementos:

4.1. Crie uma estrutura dinâmica

A inovação tem a ver com mudanças e transformações. Se a estrutura é muito rígida, nunca será possível aplicar as inovações. Em vez disso, invista em criar uma estrutura dinâmica e flexível. Garanta, por exemplo, que haja tempo para os colaboradores trabalharem em novas e paralelas ideias e que haja espaço para a experimentação.

4.2. Estimule e incentive as novas ideias

A inovação tem pouco a ver com uma ideia milagrosa. Na verdade, ela se relaciona ao grande volume de informações, de onde se tiram conceitos que dão origem a uma nova solução ou abordagem. Muito disso é encontrado internamente, com quem se envolve e engaja com a empresa. Por isso, é necessário estimular a geração de novas ideias. Fortaleça a comunicação e garanta que todos se sintam à vontade para trazer novas possibilidades.

4.3. Mude a percepção sobre os erros

Porém, as pessoas nunca se sentirão estimuladas a trazer novas ideias se o medo do erro e do fracasso é real. O fato é que nem toda boa ideia se concretiza, e isso não é um problema — já que surge uma possibilidade de aprender com os erros. Portanto, é fundamental mudar a forma como os erros são encarados, fazendo com que todo o processo seja encarado de forma natural.

4.4. Não tenha medo de ousar

Inovar não significa apenas aprimorar o que já funciona e o que já é conhecido. Muitas vezes, significa arriscar e apresentar uma solução que as pessoas sequer sabiam que desejavam. Por isso, se uma nova possibilidade parece viável e atraente o bastante, pode ser benéfico investir nela, ainda que isso signifique agir de maneira muito ousada. Se tudo sair como o planejado, certamente o negócio ganhará ainda mais destaque.

5. Por que mensurar resultados

Porém, assim como acontece em qualquer ação dentro do negócio, medir os resultados é fundamental. Sem o devido acompanhamento de métricas e indicadores, a atuação fica menos relevante e menos precisa. Com o acompanhamento consistente dos efeitos de cada ação, por outro lado, é possível aproveitar vantagens, como:

5.1. Melhora na tomada de decisão

Com o apoio em dados concretos, a tomada de decisão fica mais fácil. É possível cruzar informações, encontrar tendências e fazer considerações relevantes para todo esse processo. O uso dos dados também permite a identificação facilitada de ameaças e oportunidades, orientando a empresa a atuar de maneira rentável e assertiva.

5.2. Eliminação da subjetividade de ação

Parte desse ganho em assertividade diz respeito à eliminação da subjetividade. Em vez de depender do “feeling empresarial”, a gestão se baseia em informações consolidadas e que correspondem à realidade. Com isso, a análise de riscos é favorecida e a alocação de recursos fica muito mais estratégica e vantajosa.

5.3. Diminui os desperdícios

Uma decisão errada dentro do negócio não custa apenas dinheiro. Ela também leva ao desperdício de recursos como esforço e tempo. Embora nem sempre seja uma falha grave, ela deve ser evitada. Com o uso de dados, é possível melhorar o aproveitamento do que há disponível. Ao acertar de primeira, é mais fácil sair à frente dos outros.

5.4. Aumento da inteligência competitiva

A geração e a análise de dados ao longo do tempo contribuem para a criação de uma base de informação. Ou seja, o negócio passa a ter um banco de dados em que pode pesquisar evoluções, padrões e resultados relacionados ao momento presente. Por ser um banco de dados exclusivo e especialmente voltado para o público consumidor, há um importante ganho de inteligência competitiva. Isso permite tomar decisões melhores de maneira consistente, personalizada e eficiente.

6. Como se diferenciar da concorrência

Entre tantas empresas, o que faz com que o cliente escolha comprar na sua? Se você não sabe essa resposta, é hora de repensar seus conceitos. Isso porque ter um diferencial competitivo é uma das tarefas mais importantes para gerar novos negócios. Essa não é uma característica inerente ao empreendimento, mas, sim, que é construída. Diferenciar-se dos demais é uma arte e, diante desse desafio, algumas dicas úteis incluem que você:

6.1. Agregue mais valor ao que é oferecido

Você até pode reduzir o preço, mas o cliente não necessariamente busca o que tem preço menor. Em vez disso, ele busca mais valor, ou seja, ele quer uma solução que seja ainda mais conveniente e vantajosa. Por isso, se o objetivo é se diferenciar vale a pena agregar valor ao produto ou serviço. Invista em qualidade, personalização e a percepção melhorada a respeito da compra.

6.2. Capriche no atendimento

Uma das questões que colaboram para agregar valor, inclusive, é o atendimento. Se ele for de qualidade, o cliente sentirá que o produto vale muito mais do que o preço que está sendo pago. Além disso, ele ficará satisfeito e tenderá a voltar outras vezes. Tão importante quanto treinar a sua equipe é garantir que quem compra possa tirar dúvidas ou resolver problemas. Assim, contar com um call center faz toda a diferença.

6.3. Mantenha o cliente em foco

Quando o assunto é vencer a concorrência, é muito comum ver quem não mede esforços para fazer melhor do que os outros negócios. O foco, entretanto, não pode ser nos concorrentes. Ele tem que se manter, sempre, na pessoa que mais importa: o cliente. Por isso, nunca perca de vista quais são as necessidades e expectativas de quem consome. Alinhe-se a isso e coloque em prática as ações de diferenciação.

6.4. Coloque a inovação em prática

Não adianta conhecer as tendências do mercado e ter novas ideias se tudo não sai do papel. Já que o objetivo é conquistar a diferenciação, então é fundamental colocar a inovação em prática. Com o — importante — foco no consumidor, dê vida às novas ideias e procure criar um ambiente com ofertas e oportunidades únicas para o seu público.

7. O que fazer para encantar os clientes

O encantamento de clientes é uma das tarefas indispensáveis para quem deseja criar uma base fiel de consumidores. É essa característica que cria verdadeiros promotores e advogados da marca, além de gente que retorna várias outras vezes. Embora os resultados não surjam da noite para o dia, algumas ações são realmente eficientes na conquista de resultados. Veja o que você pode fazer:

7.1. Ofereça experiências únicas e positivas

Aproximadamente 70% da percepção de marca é definida pelas experiências proporcionadas. Se a intenção é encantar o cliente, faz sentido oferecer experiências únicas e positivas. Oferecer um período de teste gratuito ou garantir a total personalização para cada necessidade garante uma visão positiva e que encanta mais facilmente a pessoa que consome.

7.2. Ajude verdadeiramente o consumidor

A forma como o cliente é abordado também define se ele será encantado ou não. Mais do que tentar vender, busque ajudar o seu interlocutor. Garanta, por exemplo, um atendimento consultivo, em que os problemas são ouvidos e para eles são apresentadas soluções consistentes. Não deixe de tirar dúvidas e nem de garantir um suporte completo. Se o cliente souber que pode ligar para o call center a qualquer momento e receber ajuda, as chances de encantamento disparam.

7.3. Pratique o overdelivering

O overdelivering consiste na prática de entregar mais do que foi originalmente oferecido. Ao oferecer mais vantagens e surpreender o cliente, é possível encantá-lo de maneira consistente. Pode ser o caso de oferecer um desconto na mensalidade nos primeiros meses ou então de oferecer suporte técnico gratuito, por exemplo. Assim, agrega-se ainda mais valor.

7.4. Realize um follow-up

Já o follow-up corresponde ao acompanhamento. Tão importante quanto fechar a compra é acompanhar o que acontece depois com o cliente, de modo a maximizar as suas chances de sucesso. Portanto, é interessante manter um relacionamento com o consumidor, mantendo-o por perto e mostrando o interesse do negócio em levá-lo ao êxito.