07/07/2015 00:00:00 Entidades pedem que governador apoie duplicação da BR-369

Fonte: Folha de Londrina

Representantes do movimento "BR-369 Duplicação Já", que reivindica a construção de uma segunda pista no trecho entre Jataizinho, no Norte do Estado, e Ourinhos (SP), estiveram ontem no Palácio Iguaçu, em Curitiba, para pedir que o governador Beto Richa (PSDB) passe a intermediar as negociações junto à Econorte. Eles entregaram um documento, assinado por mais de 200 entidades, defendendo a antecipação das obras em 120 quilômetros da Rodovia Melo Peixoto. A previsão é de que o início ocorra somente em 2021 e em apenas 31 quilômetros. 

Segundo a presidente da Associação dos Municípios do Norte do Paraná (Amunop), Cléa Márcia Bernardes de Oliveira (PDT), o tucano assumiu o compromisso público de que o tema será prioridade já a partir de hoje. "Ele fará todos os contatos e disse ter a certeza de que conseguirá o diálogo com a concessionária. Estou muito satisfeita", afirmou. Prefeita de Leópolis, na região de Cornélio Procópio, Cléa Márcia também agradeceu a receptividade de Beto e dos deputados estaduais e federais presentes à reunião, "todos muito sensíveis à mobilização". 

A duplicação da rodovia BR-369, assim como as melhorias e a duplicação de outras rodovias do Norte do Paraná, é uma demanda da região. O tema foi debatido no segundo EncontrosFolha, promovido pelo Grupo Folha em setembro do ano passado. A duplicação, entre outros benefícios, pode agilizar o escoamento da produção da região. O superintendente do Grupo Folha, José Nicolás Mejía, acompanhou a reunião com os deputados e o governador em Curitiba. A Folha apoia o movimento de duplicação da BR-369. 

Antes da reunião com o governador, o movimento "Duplicação BR-369 Já" levou suas reivindicações na Assembleia Legislativa (AL) do Paraná e recebeu apoio dos parlamentares. Segundo o deputado Tercílio Turini (PPS), passou da hora de duplicar a rodovia, que é fundamental para o desenvolvimento das regiões Norte e Norte Pioneiro. "O movimento está vindo reivindicar aquilo que foi prometido há 20 anos. A população tem que cobrar e, por isso, o movimento é fundamental e legítimo", ressaltou. De acordo com ele, o governo tem que achar um caminho para a duplicação sem renovar os contratos de pedágio, com fim previsto para 2021. "Renovar com estas empresas o contrato isso tenho certeza que a população do Paraná não vai permitir de maneira nenhuma", completou. 

O líder do governo Luiz Claudio Romanelli (PMDB) defende uma negociação com a concessionária Econorte, que administra o trecho em questão. "Brigar nem sempre é o melhor caminho, o melhor muitas vezes é sentar na mesa e negociar", afirmou. Segundo o parlamentar a mobilização é essencial porque faltam somente seis anos para o término do prazo de concessão. "A duplicação será realizada quando estiver faltando um ano para terminar a concessão? Nós tememos que não, pois eles já têm o dinheiro, arrecadaram estes valores que são dinheiro público. Por isso precisam antecipar a obra. Não estamos questionando o valor da tarifa, queremos a antecipação da data de duplicação", disse.