08/12/2014 00:00:00 Entidades sugerem rede contra a corrupção na esfera pública

Fonte: JL

A criação de uma Rede de Controle da Gestão Pública, nos moldes da Rede do Paraná, é uma das ações extraídas na 1ª Semana Municipal de Transparência, Prevenção e Combate à Corrupção, desenvolvida pelo Observatório de Gestão Pública de Londrina.

O evento reuniu na semana passada mais de 500 pessoas, que participaram de cursos, debate e encontro dos conselhos municipais, além da entrega do Prêmio Londrina Cidadã.

A ideia da criação da Rede, que será estudada, surgiu pela necessidade, constatada durante a Semana, de um trabalho mais integrado entre diversas instâncias (Ministério Público, Controladoria da União, Conselho Municipal de Transparência, Observatório de Gestão Pública, entre outras) para tornar mais eficiente as ações para prevenção e combate à corrupção.

"O balanço oficial [das atividades desenvolvidas durante a Semana] ainda está sendo feito. Mas preliminarmente ficou claro de precisa haver maior integração entre estas instâncias, por isso a ideia de criação de um Rede de Controle da Gestão Pública inspirada na Rede Estadual", afirma o vice-presidente do Observatório, Fábio Cavazotti.

Também foi constatada a necessidade de ação integrada entre conselhos municipais que atuam em Londrina. Segundo Cavazotti, dos 26 conselhos, 13 participaram da Semana. "Percebemos que falta diálogo entre os conselhos que têm muitas dificuldades em comum e que podem atuar conjuntamente para solucioná-las."

São problemas referentes à falta de infraestrutura e de capacitação dos conselheiros. Segundo Cavazotti, um documento está sendo elaborado e será apresentado à Prefeitura pelo Fórum dos Conselhos Municipais de Londrina, criado a partir da Semana de Combate à Corrupção.

Prêmio

No último dia da Semana foi feita a entrega do Prêmio Londrina de Cidadania, organizado pelo Observatório de Gestão Pública, que tem o objetivo de reconhecer as iniciativas que buscam soluções para problemas da cidade. Foram premiadas 10 iniciativas sociais.

O primeiro lugar ficou com o Centro de Educação Infantil Nova Vida, localizado no Jardim São Jorge, que atende cerca de 180 crianças e recebeu R$ 5 mil. O segundo lugar foi para o educador social Sérgio de Souza, que atua com adolescentes da periferia por meio do hip hop e levou R$ 3 mil. O projeto Passos para o Futuro, que é desenvolvido no Jardim União da Vitória, ficou em terceiro lugar e recebeu R$ 2 mil. Outras sete iniciativas levaram R$ 500 cada uma.