31/03/2017 09:08:34 ExpoLondrina começa otimista por supersafra

Fonte: Folha de Londrina

A 57ª Exposição Agropecuária e Industrial de Londrina (ExpoLondrina 2017) começou nesta quinta-feira, 30, no Parque Governador Ney Braga, com a expectativa de ao menos repetir os resultados da edição anterior, com público de 500 mil pessoas e R$ 400 milhões em negócios. No entanto, executivos de concessionárias de veículos e de maquinário agrícola preveem um aumento de até 25% nas vendas em relação ao ano passado, porque afirmam que os produtores rurais estão capitalizados pela atual supersafra de grãos. 

Depois de uma edição em meio ao arrefecimento da crise econômica e a problemas climáticos no campo, a maioria das marcas trouxe modelos e promoções voltadas aos agricultores e a visitantes da ExpoLondrina. O coordenador de vendas de tratores da John Deere, Marcelo Fernandes, afirma que já é possível sentir o aumento nas vendas neste ano em relação ao passado. "Tivemos bons índices e produtividade, boas linhas de crédito e o produtor precisa modernizar o maquinário para ter melhor produtividade", diz. A John Deere apresenta aos visitantes a colheitadeira S430, com sistema rotor, que atende pequenos e médio produtores e garante maior qualidade de grãos. 

A New Holland também apresenta a nova linha CR, mas trouxe apenas o modelo 5.85, que é menor, à Expolondrina. Conforme informações da marca, há otimismo em relação às vendas pelos bons resultados no Show Rural da Coopavel, em Cascavel, em fevereiro. 

VEÍCULOS 
A Vernie Citroën oferece financiamentos em 36 parcelas e sem juros na feira, 12 a mais do que para a compras na concessionária. "O produtor rural tem desconto e taxa de juro zero, algo que oferecíamos apenas para quem comprava veículos do showroom", diz o supervisor de vendas da Vernie, José Eduardo Carneiro. 

Foram 40 veículos vendidos no ano passado no evento e a meta para este ano é de 50. Para aumentar a procura, Carneiro conta que a marca levou ao evento o C3 Start e o Aircross Start, que normalmente são vendidos de forma direta, pelo site da montadora, e com descontos. "As vendas cresceram do fim do ano para cá e a tendência é que continuem assim também depois da feira", diz o supervisor de vendas. 

Para o gerente de vendas corporativas da Chevrolet Metronorte, Adriano Ambrosio, a meta nesta edição da feira é vender 180 veículos, 150 a mais do que no ano anterior. Desse número, 80% devem ser picapes. "Estamos com descontos agressivos para produtores rurais devido ao êxito do agronegócio, que deixou o agricultor capitalizado", diz. Os dois destaques da marca são o Cruise Hatch e a S10.

Na Nissan Nicenter, o gerente de operações de vendas, Célio Silva, buscará atingir todas as faixas econômicas de consumidores. Os destaques são o Nissan Kicks, da categoria mini SUV, mas também o March e o Versa, da linha mais popular. "Nossa expectativa é de não vender menos do que os 86 do ano passado, porque esperávamos ficar em 60 e fechamos acima do normal até para o momento em que o mercado estava", cita Silva, que diz que a Nissan tem 3,5% de participação no setor no País e 8,2% em Londrina. 

OLHO NA PROMOÇÃO 
O militar José Reina visitava os estandes de concessionárias de veículos na tarde de ontem acompanhado por amigos, mas com a decisão de compra na dependência dos descontos. "Estou à espreita, olhando o que a feira tem para ofertar. Se tiver algo bom, pode ser que eu leve", afirma. Já o aposentado Darci Dias aproveitou para conhecer as novidades e planejar a próxima compra. "Troco de carro a cada dois anos e comprei um no ano passado, então vim sem a obrigação de comprar", diz.