11/07/2018 07:55:09 Exportar: possibilidade para grandes e pequenas empresas

Fonte: Revista Mercado em Foco - ACIL - ​Por Maria Salete Arenales Loli

Operacionalizar uma exportação era algo totalmente abstrato e distante das fronteiras da Arenales Books, uma empresa que tem como missão desenvolver recursos inovadores com a função de facilitar a expressão verbal e afetiva de pré-adolescentes e adolescentes em diferentes contextos: psicoterápico, escolar e familiar. Talvez, pela crença enraizada de que exportar era algo viável para empresas de grande porte, o dogma das multinacionais.

Estamos somente há 7 anos no mercado. Porém, o primeiro produto (o Kit Túnel do Tempo) tem uma longa história de mais de 25 anos e surgiu da própria necessidade como psicóloga clínica em atender os pacientes adolescentes. Diante da falta de um produto, passei a busca-lo durante alguns anos, primeiramente no mercado nacional e, posteriormente, na América Latina, mercado europeu e o norte-americano.

Frente a não obtenção de sucesso nesta busca fui, paulatinamente, em 10 anos, elaborando algo que facilitasse a intervenção do profissional com o público adolescente. Assim, nasceram os jogos “Túnel do Tempo” e a “A Máquina do Faz e Refaz”, que foram também tema de pesquisa de tese de Doutorado pela UNESP e USP.

Fazendo uma retrospectiva, ainda me impressiono por não ter percebido que há 25 anos estava realizando prospecção de mercado - e ainda foram necessárias tentativas de compras do exterior para que eu ligasse os pontos e enxergasse este nicho internacional.

Foram muitos pedidos não atendidos porque a empresa não tinha a menor ideia de como proceder uma exportação e, neste contexto, indicaram apresentar o meu projeto para o PEIEX (Projeto Extensão Industrial Exportadora). Mesmo assim, tudo ainda soava estar muito distante, impossível e inatingível.

Foram necessários quatro anos de investimentos e ainda há muito a se fazer. Desde o início nosso produto era mais complicado e com muitos detalhes específicos. Talvez, empresas de ramos diferentes não necessitem de todo este tempo de investimento.

Uma das etapas do processo de exportação é, por exemplo, as empresas fazer uma tradução das embalagens na língua dos mercados que desejam atingir. No caso da Arenales Books, necessitávamos de um tradutor que fosse além da tradução propriamente dita. Ele também precisaria atuar no auxílio da adequação do material em diferentes mercados, e encontrar esse profissional demandou um pouco mais de tempo.

Após estes longos quatro anos foi possível acreditar que a pequena empresa estava realmente exportando somente depois do fechamento dos primeiros contratos de exclusividade em alguns países. Era hora de festejar as primeiras invoices da Arenales Books.

Para a nossa empresa, superados os primeiros degraus de toda a estruturação para poder exportar, a possibilidade de expandir para novos mercados é a nova regra e meta. Acreditamos nos resultados dos nossos produtos e entendemos que é impossível permanecer atendendo nossos adolescentes na área de psicologia sem questionar a técnica utilizada.

Com relação aos retornos financeiros das exportações, a Arenales ainda tem alguns passos para avançar. O momento é de investir na estruturação do setor, porém, com muito mais otimismo que nos anos iniciais, uma vez que o retorno dos psicólogos e demais profissionais da área fora do Brasil é algo muito gratificante.

Descobrimos que é gratificante também instigar os brasileiros a levarem seus negócios para além das fronteiras nacionais. Hoje, sabemos que somos profissionais de garra, enfrentamento, superação e criação. Expandir é uma possibilidade e uma realidade. Basta, primeiro, reavaliar e refletir sobre os grandes mitos que ainda limitam as fronteiras das grandes empresas.

Quem quiser conhecer um pouco mais sobre o nosso trabalho basta acessar www.arenalesbooks.com.br

 

Maria Salete Arenales Loli é Doutora e Mestre em Psicologia Clínica, Especialista em Psicologia Organizacional e do Trabalho, e autora de obras relacionadas ao tema