10/04/2015 00:00:00 Fiep trata terceirização do trabalho como "conquista" para a indústria

Fonte: Jornal de Londrina

O coordenador regional da Federação das Indústrias do Paraná (Fiep) em Londrina, Ary Sudan, comemorou a aprovação do texto-base do projeto que regulamenta a terceirização do trabalho no Brasil. Para ele, a tramitação favorável do texto é uma conquista para toda a indústria paranaense.

Em entrevista ao JL por telefone na tarde desta quinta-feira (9), Sudan chamou de “trava” a impossibilidade de contratação de trabalhadores terceirizados. “Se isso fosse bom, seria padrão no mundo inteiro. Só que o que acontece é o contrário, só países subdesenvolvidos mantêm essas travas. Não dá para competir com o mundo dessa forma”, resumiu,

Com a terceirização, avalia o coordenador, o trabalho destes profissionais ficaria cada vez mais especializado. Com isso, o reconhecimento e a remuneração por esse trabalho aumentariam naturalmente. Sudan usou como exemplo o trabalho de um profissional de acabamento em uma construtora. Para o coordenador, é muito caro manter um profissional como este dentro dos quadros próprios da empresa durante todo o tempo de uma obra sendo que ele só vai trabalhar nas etapas finais.

“A indústria quer um profissional que faça bem feito, a custo baixo, em um trabalho especializado e sem desperdício. Um azulejista, por exemplo, trabalha durante 10% da obra de um prédio. Como você vai manter um bom profissional nessa área se não tem trabalho para ele durante o ano inteiro? É muito melhor esse azulejista ser terceirizado, porque ele vai se tornar cada vez mais especializado e potencializar os ganhos”, comentou.