09/07/2018 11:30:59 Fugir da inadimplência ainda é desafio para o consumidor londrinense

Fonte: Assessoria ACIL

Os números do primeiro semestre de 2018 do Sistema de Proteção ao Crédito da Associação Comercial e Industrial de Londrina (ACIL) revelam a preocupação do consumidor londrinense em quitar suas dívidas em atraso. Este comportamento é revelado especialmente em janeiro, mês que trouxe aumento de 280% de consumidores que tiveram a preocupação em negociar suas dívidas e retirar seu nome do cadastro de inadimplentes, na comparação com o mesmo mês de 2017.

No entanto, ao longo dos demais meses, somente abril trouxe um número maior de consumidores que conseguiram tirar sua restrição de crédito na comparação com 2017. Mesmo assim o indicador ainda é positivo para o semestre, apontando elevação de 29% de pessoas que conseguiram deixar a lista de inadimplentes na mesma comparação.

Inclusões
Por outro lado, o contingente de consumidores que ingressaram na lista de maus pagadores aumentou em todos os meses ao longo deste primeiro semestre. No mês de março, em especial, quando se somam as dívidas contraídas e o vencimento de vários impostos, este número apresentou uma elevação de 71% na comparação com março de 2017.        

No acumulado dos seis primeiros meses do ano, o número de consumidores que tiveram seu nome incluído no cadastro de restrição a crédito apresentou uma elevação de 37% na comparação com o mesmo período de 2017.

“Fugir da inadimplência tem sido um desafio para o consumidor londrinense. A dificuldade da economia local em sobrepujar a recessão que se instalou a partir de 2015 ajuda a entender esta elevação na inadimplência, à despeito da preocupação que tem o consumidor em garantir sua condição de apto a tomar crédito”, explica Marcos Rambalducci, consultor econômico da ACIL.