04/01/2018 10:13:08 IPTU à vista é a melhor opção; já IPVA pode ser parcelado

Fonte: Folha de Londrina

Após as festividades de fim de ano, começam a chegar às casas dos contribuintes os boletos para pagamento do IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano) e do IPVA (Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores). O imposto do carro começa a vencer já no dia 10 para quem vai pagar à vista e dia 22 para quem vai pagar em parcelas. Àqueles que optam por pagar o IPVA à vista, é concedido desconto de 3%. No IPTU, o desconto de 10%. Aí vem a dúvida: melhor pagar à vista ou em parcelas? 

Especialistas entrevistados pela FOLHA dizem que vale a pena pagar o IPTU à vista, mas o imposto do carro, não. "No caso do IPVA, a taxa de desconto é relativamente pequena. Num imposto de R$ 1.000, o desconto será de apenas R$ 30. Ou seja, o contribuinte pagará R$ 970. Então, compensa pagar parcelado", alega Maicon Putti, da Ideia Consultoria. 

No IPTU, se o imposto é de R$ 1.000, à vista sai a R$ 900. "Se formos pesquisar no mercado, uma taxa de desconto como essa é difícil de encontrar. Neste caso, a recomendação é que o pagamento seja feito com desconto", afirma. 

LEIA MAIS 
Descontos maiores e sorteios de prêmios 

Valeria até, para quem não tem dinheiro sobrando para pagamento à vista, fazer um empréstimo bancário, dependendo das taxas encontrados. O consultor recomenda que o contribuinte faça uma simulação de empréstimo no site do seu banco. Mas isso, somente no caso de pessoas que têm controle absoluto sobre o orçamento familiar. Para os demais, o conselho é não pegar dinheiro no banco. 
Também para o economista e conselheiro do Corecon PR (Conselho Regional de Economia do Paraná), Laércio Rodrigues de Oliveira, levando-se em consideração o programa da prefeitura, compensa pagar o IPTU à vista. No entanto, o contribuinte deve analisar suas finanças antes de tomar a decisão, que vai depender de fatores com seu grau de liquidez. "Dívida é sempre bom não ter. Sempre compensa pagar à vista, mas isso se o contribuinte tiver disponibilidade", ressalta. 

Segundo Oliveira, o contribuinte deve ainda levar em consideração as outras despesas que são comuns nesse início de ano. "Digamos que ele tem um salário apertado, filho na escola, carro, Imposto de Renda... Se não tiver dinheiro guardado na poupança, vai ter que parcelar", salienta. Afinal, é melhor parcelar o IPTU do que usar o cartão de crédito ou o cheque especial para as compras do material escolar, por exemplo, que têm taxas altíssimas de juros. No caso do IPTU, a quantidade de imóveis que o contribuinte possui também influencia na decisão. "Se ele (o contribuinte) tem um imóvel só, compensa pagar à vista. Mas se tem mais de um, aí já compensa parcelar." 

COFRES PÚBLICOS 

Para a Prefeitura, quanto mais pagamento de IPTU à vista, melhor. "Se analisar a inflação de 3%, o contribuinte tem 7% de ganho real (com o desconto de 10%). Aplicação nenhuma dá isso. Se ele tiver dinheiro na poupança, compensa usar para pagar à vista", enfatiza Edson Antônio de Souza, secretário municipal de Fazenda. "Quando o contribuinte faz o pagamento à vista, ele antecipa recursos do caixa da prefeitura e a prefeitura tem condições de ter uma taxa de aplicação no mercado financeiro maior", explica.