21/11/2018 10:45:12 Menos erros e mais velocidade com Inteligência Artificial

Por Micaela Orikasa - Lidere 2018 - ACIL

Pense em um processo industrial, onde as máquinas desempenham ações repetitivas, gerando velocidade e padronização. Foi basicamente o conhecimento sobre essa eficiência operacional que Roberto Lellis, diretor comercial da Nuveo, trouxe para o palco Inovação no primeiro dia do LIDERE 2018.

Ele ganhou a atenção especial de profissionais de médias e grandes empresas, interessados nos ganhos que a Inteligência Artificial (IA) pode proporcionar aos negócios, principalmente nos processos voltados para backoffice.

O maior deles é em velocidade. Para exemplificar, Lellis cita um projeto desenvolvido em um banco, onde cem pessoas executavam checklist. Cada uma levava em média, 25 minutos para tal função.

“Com a implantação da nossa metodologia, as cem pessoas caíram para quatro, com uma média de dois minutos de execução”, aponta o diretor, acrescentando com base em processos desenvolvidos pela Nuveo, o alcance de uma velocidade 25 vezes maior.

“Em um comparativo, se um ser humano fosse fazer aquela atividade, ele demoraria 35 dias, trabalhando em um sistema quase que de escravidão. Um robô consegue fazer em menos de três dias”, afirma.

Outro ganho tão importante quanto é a redução de erros. “É sabido que o ser humano vai errar sempre. Já o robô, depois que ele aprende, fará o processo exatamente da mesma forma. Então, se fizer errado é porque foi treinado errado”, diz.

Nesse contexto, Lellis que possui mais de uma década de experiência em desenho de soluções de BPM (Business Process Management), ressalta que os robôs nunca substituirão o ser humano.

“Gosto de descrever a Nuveo como uma empresa que tem um time de menores aprendizes virtuais. Porque os robôs começam sabendo pouca coisa e vão aprendendo ao longo do tempo. Mas como todo menor aprendiz, é preciso de tutores, pessoas que vão ensiná-los como devem trabalhar. A Inteligência Artificial hoje é uma ferramenta. Depende de como as pessoas vão utilizá-la para ser positiva ou negativa no dia a dia das empresas”, diz.

A Nuveo foi fundada há três anos em São Paulo e possui unidades no Canadá e México.  O foco da empresa é a automação de processos repetitivos. “A parte operacional não-intelectual, a gente absorve com sistema de IA, deixando o ser humano para a parte intelectual”, destaca.

O desenvolvimento da tecnologia mapeia, primeiramente, os processos ligados à solução digital e analisa os impactos operacionais e benefícios financeiros, com o objetivo de atender as reais necessidades das empresas.