10/08/2020 16:16:47 Painel reúne em estúdio digital empresários que estão conseguindo driblar a crise

Fonte: Assessoria ACIL

Alguns segmentos da economia vêm apresentando uma rápida recuperação em meio à pandemia, pois compreenderam as mudanças de consumo e responderam aos novos desafios. Essa capacidade de resiliência e superação é tema do painel Um novo olhar para um novo futuro, que será realizado no dia 13 de agosto, às 19 horas, no Centro de Eventos do Aurora Shopping, com transmissão ao vivo pelo Instagram (@acillondrina e @aurorashoppinglondrina) e pelo Youtube (ACIL Londrina e Aurora Shopping Londrina).

O bate-papo é uma parceria entre a ACIL, Aurora Shopping e Frezarin Eventos, e vai contar com a participação de Fernando Moraes (Móveis Brasília e Vivo), Rubens Augusto (Farmácias Vale Verde), Flávio Meneghetti (Grupo Marajó) e Haroldo Polizel (Integrada Cooperativa Agroindustrial). A mediação será feita por Marco Kumura, diretor de Tecnologia e Inovação da ACIL. Todas as normas de segurança definidas pelos decretos municipais e pela Organização Mundial da Saúde serão seguidas. 

O evento marca uma inovação nestes tempos de novas estratégias de comunicação e interação: a inauguração do Estúdio Digital no Aurora Shopping, com estrutura para transmissões ao vivo em alta qualidade e em diversas plataformas, permitindo que qualquer pessoa no mundo tenha acesso ao conteúdo sem necessidade de estar presente no evento. E a ACIL será a primeira a estrear esse novo canal.

“A nova realidade pede reinvenção e é nesse caminho que estamos seguindo ao buscarmos novas oportunidades de mercado. O Aurora Shopping já dispõe de um dos mais completos espaços para a realização de eventos e passa agora a oferecer a opção digital para atender os clientes com toda a estrutura e tecnologia. Direcionamos nosso foco para suprir uma demanda do momento e dos novos tempos: os eventos a distância, um novo comportamento na rotina das pessoas, empresas e instituições”, diz o superintendente do Aurora Shopping, Marcos Crestani.

O painel

O primeiro painel realizado no Estúdio Digital nesta quinta-feira (13), vai apresentar cases de empresários que se articularam e promoveram inovações em seus negócios para enfrentar os desafios da pandemia com criatividade e agilidade.

Empresário e diretor comercial da rede Móveis Brasília e Vivo, Fernando Moraes explica que é preciso entender os anseios do consumidor: “As pessoas estão trabalhando em casa, comendo em casa e se divertindo em casa. Então elas estão procurando melhorar o computador, a internet, o celular, o fogão, a geladeira, a televisão. Quem trabalha com esses produtos, está indo bem, porque atende à mudança de hábito do consumidor”.

A venda de automóveis, por exemplo, teve um baque inicial, mas depois começou a se recuperar. “A região de Londrina está se mostrando resistente em relação à Covid-19. Eu percorro o Brasil inteiro, e foi uma grata surpresa ver o potencial econômico que a nossa cidade tem para resistir de uma forma menos danosa à recessão que esperamos ser temporária”, comenta Flávio Meneghetti, sócio-fundador do Grupo Marajó e do Consórcio União. Com as medidas tomadas, o desempenho das empresas chega hoje entre 80% a 85% do patamar anterior à pandemia, levando em conta o horário de comércio reduzido e o fechamento aos sábados - considerado o dia mais importante para o segmento.

Até mesmo as farmácias, que parecem lucrar com a pandemia, tiveram que aprender a reagir: “As pessoas estão valorizando mais quem cuida da saúde delas. A gente tem um lema na empresa que é ‘Cuidar das Pessoas’. Nós estávamos com quatro lojas que não iam muito bem. Então fechamos as lojas para reabrir em outro lugar. E, até o fim do ano, queremos abrir outras três lojas. Hoje nós estamos contratando novamente. Se a situação está difícil e você fica parado, a dívida aumenta. Então, com esse dinheiro que vai aumentar sua dívida, inove, invente para ter uma perspectiva de recuperação”, comenta Rubens Augusto, fundador da rede de Farmácias Vale Verde.

Mesmo o agronegócio, cuja potência produtiva é reconhecida internacionalmente, precisou se adaptar. “O agronegócio é uma operação que tem contato, não pode ser totalmente virtual. Isso traz risco para o negócio. Tivemos problemas, no mundo, para manter as fábricas operando em algumas situações, e isso poderia se refletir em toda a cadeia. Mas o agronegócio demonstrou articulação e poder logístico. A cadeia se organizou de uma forma muito rápida, respeitando as orientações da saúde, e os alimentos continuam chegando. O agronegócio aproveitou a oportunidade para ressaltar sua relevância e mostrar como sua cadeia é organizada”, explica Haroldo Polizel, da Cooperativa Integrada. 

Serviço - Um novo olhar para o futuro - Painel de discussão com Fernando Moraes (ACIL/Móveis Brasília), Flávio Meneghetti (Grupo Marajó/Consórcio União), Rubens Augusto (Farmácias Vale Verde) e Haroldo Polizel (Integrada Cooperativa Agroindustrial). Quinta-feira, 13 de agosto, às 19hs, com transmissão ao vivo pelo Instagram (@acillondrina e @aurorashoppinglondrina) e Youtube (ACIL Londrina). Mediação: Marcos Kumura (ACIL).