17/03/2015 00:00:00 Primo de Richa e mais três são presos por fraude

Fonte: Jornal de Londrina

Luiz Abi Antoun, primo do governador Beto Richa (PSDB), Ismar Ieger e Roberto Tsuneda passaram a última noite em celas especiais da carceragem da unidade dois da Penitenciária Estadual de Londrina (PEL II). Abi Antoun chegou ao local no início da madrugada desta terça-feira (17), após ser preso, na tarde de segunda-feira (16), em um hotel da capital paranaense. O advogado José Carlos Luca chegou a ficar preso na sede do Corpo de Bombeiros durante a noite, mas também foi encaminhado para a unidade penitenciária nesta manhã.

De acordo com o vice-diretor da PEL II, Edmir Cardoso, até às 10h30 desta terça Luiz Abi Antoun permanecia no local à disposição da Justiça. A expectativa é que ele e os demais presos sejam encaminhados para a sede do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) na tarde desta terça para prestar depoimentos.

Em entrevista coletiva no final desta manhã, o promotor Cláudio Esteves explicou que as prisões foram embasadas em requerimentos do Ministério Público com mais de 291 páginas. As investigações começaram há quatro meses. “A possível licitação irregular [vencida pela Providence Auto Center, de Cambé] não é, neste momento, objeto da nossa investigação. O nosso foco é o contrato emergencial anterior à esta licitação”, explicou.

Questionado sobre o vínculo familiar de Abi Antoun com o governador Beto Richa, Esteves disse que neste momento esse parentesco não importa. “Investigamos fatos. E, por enquanto, a nossa investigação não faz essa relação.”

O promotor admitiu que o caso poderá ter novos desdobramentos em breve, mas salientou que o detalhamento poderia prejudicar as investigações em curso.

De acordo com a assessoria de imprensa do Ministério Público, ao todo foram cumpridos seis mandados de prisão, sendo quatro preventivas e duas temporárias até o início da tarde desta terça-feira (17). Além das prisões, foram cumpridos ainda 13 mandados de busca e apreensão e 15 mandados de conduções coercitivas para tomada de declarações no Gaeco.

Gaeco prende primo de Richa e mais três por suspeita de fraude em licitação

Quatro pessoas, dentre elas o empresário Luiz Abi Antoun, primo do governador Beto Richa (PSDB), foram presas preventivamente ontem, por determinação do juiz da 3ª Vara Criminal de Londrina, Juliano Nanuncio.

Eles são suspeitos de envolvimento em uma fraude de pelo menos R$ 1,5 milhão, em uma licitação foi vencida pela Providence Auto Center, de Cambé. A suspeita do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) é de que a oficina superfaturava o valor cobrado em peças e serviços. Os outros presos são Ismar Ieger, da Providence, e Roberto Tsuneda, da KLM Brasil – Indústria Eletrônica, e o advogado José Carlos Luca. Abi Antoun é marido da atual vice-presidente da Sercomtel, Eloiza Fernandes Pinheiro Abi Antoun, mãe e representante legal do sócio adolescente da KLM Brasil.

Os mandados de prisão e de busca e apreensão foram cumpridos em Londrina, Curitiba e Cambé. “Existe a suspeita de superfaturamento, mas não tem nada apurado ainda”, declarou na segunda-feira (16) o coordenador do Gaeco em Londrina, promotor Cláudio Esteves.