30/06/2016 00:00:00 ‘Puxão de orelha’ para motoristas infratores

Fonte: Folha de Londrina

A Câmara de Vereadores de Londrina deve votar na próxima semana, em segunda e última discussão, o projeto de lei que institui a campanha educativa "Multa Moral". O objetivo é conscientizar os motoristas sobre o uso da vagas reservadas para deficientes físicos e idosos nos estacionamentos públicos e privados. 

Pela proposta do vereador Amauri Cardoso (PSDB), as pessoas poderão imprimir um panfleto, que estará disponível no site da Companhia Municipal de Trânsito e Urbanização (CMTU), e deixar no para-brisa dos veículos flagrados estacionados irregularmente, ou entregar pessoalmente ao motorista. A multa não terá caráter punitivo. Será uma espécie de "puxão de orelha" nos infratores. Os agentes de trânsito continuam com a responsabilidade de aplicar multas aos transgressores. 

"A proposta do projeto de lei é de uma campanha, que vamos levar à sociedade, nas escolas, igrejas, grupos de serviço para falarmos desses problema. Até a campanha Pé na Faixa, o londrinense não parava na faixa de pedestre. Hoje, você percebe que há o respeito. Acredito que vai acontecer o mesmo com a multa moral", comentou o vereador. 

O folheto terá informações sobre a legislação e também os números de telefones dos órgãos de trânsito para que o cidadão possa denunciar os motoristas infratores. "Queremos na verdade é trazer esse tema para o debate e que as pessoas tenham uma ferramenta para intervir", afirmou Cardoso. 

Para o vereador, o projeto de lei poderá trazer bons resultados se for efetivamente implementado. "Esse projeto amplia a quantidade de ‘fiscais’ na rua. Se eu, cidadão consciente do meu papel, além de ter a ferramenta para aplicar a multa moral, também tenho os números das autoridades é mais fácil denunciar", avaliou. 

O coordenador de Educação no Trânsito da CMTU, Carlos Eduardo Ribeiro, acredita que a proposta vem somar nas ações educativas. A CMTU já utiliza a multa moral em suas campanhas nas escolas e com idosos e deficientes, no intuito de despertar a cidadania. "A vantagem de uma lei seria ter uma inserção nas escolas e alguns meios que as nossas campanhas não conseguem atingir. Pode ser muito efetiva", afirmou. 

MULTAS

No ano passado, das 7.007 multas aplicadas pela CMTU por estacionamento irregular 12% foram por parar em vagas de idosos e deficientes. Até abril desde ano, já foram aplicadas 126 multas por estacionamentos irregulares em vagas para deficientes físicos e 212 em vagas exclusivas aos idosos. A cidade tem 287 vagas exclusivas (129 para deficientes físicos e 158 para idosos).