12/12/2018 08:35:56 Sephora: made in Brazil

Por Danilo Marconi - Lidere 2018 - ACIL

Como conquistar a preferência do consumidor em meio a tantas marcas de produtos de beleza disponíveis no mercado? A Sephora aliou-se a todas elas (ou quase todas). A cinco anos no Brasil, a rede francesa vem ganhando espaço (e gosto dos clientes). E muito disso, deve-se a gestão de Flávia Bittencourt.

A carioca de 48 anos, com experiências nos mercados financeiro e de telecom, brinca que “não sabe o porquê foi contratada” para gerenciar a empresa de beleza e cosméticos. Assim como derrubou as paredes do escritório, quebrou barreiras desse mundo tão concorrido.

Para isso, a executiva entendeu que a mulher brasileira está entre as principais consumidoras mundiais de produtos de fragrância, cabelo, cor e cuidados com a pele.  “A mulher brasileira é apaixonada por beleza. Ela gosta de se ver no espelho e a Sephora vende autoestima. E o objetivo da Sephora é ser o destino completo das mulheres”, disse. A Sephora disponibiliza mais de 200 marcas no Brasil e cerca de 34 mil produtos diferentes.

E ser democrática é uma das principais metas da companhia aqui no Brasil. A Sephora, que começou com apenas uma loja no Brasil, porque apenas 6% das brasileiras consomem prestígio no mercado, expandiu para 35 pontos de vendas fixos. Além disso, conta com um avançado e-commerce. “Nossas pesquisas demonstram que 60% das pessoas que compram no site são da classe C. No site, essas consumidoras não têm medo de entrar, na loja, sim”, contou.

Para alcançar os quatro cantos do país, a carioca revolucionou a rede ao implantar quiosques para alcançar o público de diferentes faixas de renda. Chamados de pop up store, chamaram a atenção do presidente-geral da rede. “Tive que convencê-lo. E quando levei (ao shopping), estava cheio de gente”, contou Flávia Bittencourt.

Além dos quiosques com atendimento especializado, uma vez que um consultor chega a passar 18 meses por treinamentos específicos, ela apostou em promoções. A empresa de cosméticos vende produtos básicos, que custam apenas R$ 19,90, até os de maior prestígio no mercado internacional. “Prefiro diminuir a margem de lucro para alcançar um público maior”, disse.

Não só agradaram o bolso, mas o gosto da brasileira. A Sephora Brasil entrou na lista de preferência da consumidora. Hoje, o índice de experiência de compra dos consumidores brasileiros alcançou 77%, o maior entre os 34 países da rede.

E no LIDERE, maior encontro empresarial norte-paranaense e promovido pela Associação Comercial e Industrial de Londrina (ACIL), a Sephora anunciou novidades. “Vamos colocar outros serviços nas lojas. As consumidoras poderão fazer sobrancelha e cabelo conosco nas lojas”, antecipou.