28/11/2014 00:00:00 Vendas de supermercados reagem e sobem 7%

Fonte: Folha de Londrina

As vendas do setor de supermercados no País acumularam alta de 2,08% de janeiro a outubro na comparação com o mesmo período do ano passado. Em outubro, as vendas cresceram 7,18% na comparação com setembro e apresentaram alta de 4,81% em relação ao mesmo mês de 2013. Estes dados consideram as vendas reais, ou seja, descontada a inflação. As informações fazem parte do Índice Nacional de Vendas Abras, apurado pelo Departamento de Economia e Pesquisa da Associação Brasileira de Supermercados. 

Em valores nominais, as vendas do setor tiveram alta de 7,63% em relação ao mês anterior e, quando comparadas a outubro do ano anterior, houve variação de 11,71%. No acumulado do ano, o crescimento nominal foi de 8,52%. 

O presidente do Conselho Consultivo da Abras, Sussumu Honda, disse que o ritmo de crescimento no mês de outubro superou as expectativas. Ele acredita que isso pode ser explicado devido ao crescimento da renda do trabalhador, que teve alta de 3,1% em outubro na comparação com setembro e de 3,8% em relação a outubro do ano passado. "As vendas do setor têm relação estreita com o aumento da renda do brasileiro", disse Honda. 

O superintendente da Associação Paranaense de Supermercados (Apras), Valmor Rovaris, comentou que o resultado de outubro divulgado pela Abras já mostra uma tendência de melhora nas vendas. 

Ele disse que o setor foi prejudicado neste ano pela realização da Copa do Mundo, principalmente nas cidades-sedes do evento. "No período da Copa, as pessoas gastaram muito com viagens e ingressos. Essa época foi muito ruim porque aumentaram as vendas apenas de itens relacionados à Copa, como cerveja, e o resto ficou estagnado’’, afirmou. Rovaris também comentou que geralmente o segundo semestre é melhor para os supermercados que o primeiro já que entra o pagamento do 13º salário. Segundo ele, cerca de 60% do total das vendas do ano ocorrem no segundo semestre. 

A Apras divulga apenas as vendas trimestralmente. De janeiro a setembro, as vendas reais do setor no Estado tiveram queda de -0,5%. Para o fechamento do ano, a expectativa de Rovaris é que as vendas tenham crescimento nominal de 7% a 8% e real de 1% a 2%. Para o Natal, apenas considerando itens natalinos, a previsão é ter um crescimento nominal de vendas de 14% e real de 7%. "A expectativa é que o consumidor não corte produtos da mesa da ceia já que o ano de 2014 foi difícil", disse. 

A rede Walmart encerrou o terceiro trimestre deste ano com queda de -0,7% nas vendas líquidas, último dado disponível. Segundo o presidente do Walmart International, David Cheesewright, apesar do declínio de vendas, a equipe de gestão no Brasil continuou a fazer progressos na redução de despesas, resultando em melhoria operacional. 

As redes Carrefour e Angeloni informaram que não divulgam resultado de vendas. Os grupos Pão de Açúcar e Condor não retornaram até o fechamento desta edição.